quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Viver o dia-a-dia

Viver o dia-a-dia custa! Não basta viver...é necessário todos os dias pensar...pensar em qualquer coisa, por mais pequena, por mais irrelevante que seja, temos todos os dias que pensar. Por vezes, pensa-se mais do que se devia. Não pode haver um único dia onde uma pessoa não tenha de pensar??? Ter um dia de descanso sem ter de pensar...seja no que for. Podem ser problemas, podem ser situações, mas o cérebro é algo que nunca tem um dia de descanso semanal. Porque será? A racionalidade humana é por sua própria natureza, uma complexidade de ruas, ruinhas e ruelas que encaixam lá mais à frente numa autoestrada que nunca parece ter fim e que tem como principal obstáculo o pensamento.

"Pensar ou não pensar...eis a questão"

5 comentários:

Helder Gomes Silva disse...

Temos de pensar sempre. Pelo menos para mostrar que somos um animal irracional com uma capa de racionalidade. E penso que o nosso problema é pensarmos pouco e fazermos muita coisa de modo irracional. O que pode magoar os outros e a nós.
Pensar sempre

P.M. disse...

Num ponto de vista, concordo contigo H.G.S., o Ser Humano pensa sempre, mesmo que de vez em quando não o queira fazer, e é nessas alturas que mostra o seu lado mais irracional...magoando ou não os outros! No entanto, há momentos na vida em que a parte mais emocional pretende despertar a "fera" que há em si e por uma questão de prioridades e costumes, a parte racional (leia-se pensativa) se sobrepõe e impede qualquer juízo mais emotivo...nessas alturas, o adequado não será NÃO PENSAR????

Daí... Pensar ou não pensar...EIS A QUESTÃO

Helder Gomes Silva disse...

Não confundamos racionalidade com cobardia ou, sendo mais simpático, falta de coragem. Podemos ser racionais e fazer as coisas que nos apetecem. Desde que sejam aquilo que queremos, gostamos e não prejudicando ninguém. Por exemplo: dizer a alguém que gosto dele ou dela é irracional? Não, é um jogo em que pode entrar algo talvez pouco racional (uma vez que ainda não compreendemos) como a paixão. Mas se é dessa pessoa que gostamos e queremos estar, tentamos. o máximo que podemos ter é um não. E mesmo esse não é uma hipotese. Só será completamente verdade se nunca tentarmos. Assim, mudei a minha opinião.
Pensar sempre e tentar igualmente.

P.M. disse...

Será falta de coragem ou será algo mais complexo???? Poderá não ser meramente uma questão de coragem...ou ouvir um simples "NÃO". Pode um prato de uma balança que pesa...que pesa...que pesa e não permite que o lado contrário se sobreponha!
Pensar sempre...DEFINITIVAMENTE! É como o fim da História...é inevitavél!! Tentar sempre...nem sempre...nem sempre, meu caro amigo H.G.S. Há sempre dois pratos da balança...um mais e ou outro menos! É a Vida...e o amor (ou paixão) que são dois ramos desta bela árvore que cresce ao longo do tempo, fazem da balança um dos seus principais instrumentos.

Pensar - inevitavélmente
Tentar - provavelmente, com tendência para o lado menor da balança

Helder Gomes Silva disse...

A minha racionalidade exige-me que tente sempre. E o sempre é quando eu quero, acho, desejo. Claro que é necessário ser racional para querer, achar e desejar. Mais vale ser feliz tentando de que um infeliz conformado. Porque o Amor, seja nas suas inumeras formas (de amantes, paternal, de amizade) irá compreender que cada um deve fazer o seu caminho. Talvez não quando nós queremos, talvez mais tarde. mas penso que o Amor irá compreender. Todos nós já fizemos algo contra vontade de quem amamos e nos ama. Mas se esse Amor existe tudo irá superar.
É a minha opinião.
Não existe ninguem mais importante na minha vida do que eu (isso enquanto nãop tiveres filhos).